O que foi o Holocausto?

Anti-semitismo

Em 1939, o exército alemão invadiu a Polônia e deu início ao que se tornaria a Segunda Guerra Mundial. Uma série de vitórias fáceis no começo da guerra deu a Hitler a oportunidade em implementar suas idéias. Ele começou a aniquilação do povo judeu, especialmente em solo polonês, onde vivia o maior contingente de judeus da Europa. Documentos descobertos depois da guerra mostram que sua intenção era exterminar todo judeu no mundo. Para realizar seu plano, suas forças primeiramente concentraram os judeus em guetos; estabeleceram campos de concentração e de trabalho, em muitos casos simplesmente campos de extermínio, e transportaram os judeus para esses campos. Os que não eram aptos para o trabalho eram logo exterminados. A maioria dos outros morreram de inanição ou em virtude de doenças. Na frente oriental, à medida que ocupavam cidades e aldeias, os judeus iam sendo mortos por pelotões de fuzilamento ou por gás, em caminhões fechados.

Durante os seis anos de guerra, foram assassinados pelos nazistas aproximadamente 6.000.000 de judeus – incluindo 1.500.000 crianças – representando um terço do povo judeu naquela época. Esta decisão de aniquilar os judeus, já prevista desde 1924 no livro “Mein Kampf”, deAdolf Hitler, foi uma operação feita com fria eficiência, um genocídio cuidadosamente planejado e executado. Foi única na história em escala, gerenciamento e implementação, e por essa razão recebeu um nome próprio: o Holocausto.

Menos de cinqüenta anos depois, grupos racistas de neonazistas e grupos anti-semitas tentam negar que o Holocausto tivesse alguma vez existido, ou afirmam que a escala foi muito menor. Existem algumas causas para esse chamado “revisionismo”, especialmente políticas e anti-semitas. Alguns desejam limpar o nazismo de sua injúria maior; outros acreditam que o Estado de Israel foi estabelecido para compensar os judeus pelo Holocausto, e ao negar o Holocausto estão procurando destituir Israel de seu direito de existir. Este é o motivo pelo qual os que negam o Holocausto têm muito mais suporte nos países árabes.

Mas o Holocausto existiu, como atestam os testemunhos documentais e pessoais, e o povo judeu decidiu impedir que seja esquecido, para que, com sua lembrança, fique assegurado que o mundo não permitirá jamais que torne a acontecer com os judeus ou com qualquer outro povo ou grupo na Terra.

A negativa da existência do Holocausto é uma abominação e uma ameaça potencial para o mundo inteiro.

Link: http://www.beth-shalom.com.br/artigos/fsicom05.html

Anúncios
Publicado em Anti-semitismo, Histórias da Igreja, Israel, Para pensar... | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Pr. Genes na Terra Santa

Pr. Genes e eu no Programa O Shofar

Como é sabido por todos, nosso querido Pr. Genes Batista está realizando mais um sonho: visitar a Terra Santa!

Sua peregrinação se iniciou ontem, dia 31 de maio, quando viajou à cidade de São Paulo, de onde, juntamente com uma caravana evangélica, irá tomar o vôo para Israel. Antes de aterrisar na Terra Santa, a caravana do Pr. Genes fará escala em Paris, França, e logo depois chegará à capital egípcia, Cairo, de onde tomará transporte terrestre rumo a Jerusalém.

O objetivo de sua ida pelo Egito se deve a que só é possível visitar o Monte Sinai passando por terras egípcias, o que seria o equivalente a refazer o mesmo caminho feito quando da peregrinação dos israelitas recém libertos da opressão de Faraó.

Logo após a subida ao Monte Sinai, o Pr. Genes e caravana seguirá rumo a Israel, passando pelos lugares onde o Senhor Jesus Cristo viveu e andou, como Cafarnaum, o Mar da Galiléia, Samaria e, finalmente, Jerusalém, a capital de Israel. E eis o ápice da viagem: em Jerusalém, o Pr. Genes visitará os lugares mais importantes do ponto de vista cristão, como o Cenáculo (local onde se deu a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos), o Muro das Lamentações, a Casa Mundial de Oração e a Via Dolorosa, o caminho percorrido por Jesus até o local da crucificação.

Pr. Genes rumo à Terra Santa!

Nos próximos dias receremos fotos e notícias vindas diretamente de Jerusalém, enviadas pelo nosso Pastor. Esperamos que o Senhor possa revelar uma nova dimensão de fé e unção sobre a vida do Pr. Genes!

Publicado em Pr. Genes na Terra Santa | Marcado com , , , , | 2 Comentários

Qual o valor que o dinheiro ocupa na sua vida?

Dinheiro: servo ou senhor?

Referência: Tiago 5.1-6

INTRODUÇÃO

1. O dinheiro hoje domina as casas de leis, os palácios dos governos e as cortes do judiciário. O dinheiro é o maior deus deste mundo. Por eles as pessoas roubam, mentem, corrompem, casam-se, divorciam-se, matam e morrem.

2. O dinheiro é mais do que uma moeda, ele é um espírito, um deus, ele é Mammom. Ninguém pode servir a Deus e ao dinheiro. Ele é o mais poderoso dono de escravos do mundo.

3. O problema não é possuir dinheiro, mas ser possuído por ele. O dinheiro é um bom servo, mas um péssimo patrão. Não é pecado ser rico. A riqueza é uma bênção. É Deus quem nos dá sabedoria para adquirirmos riqueza. O problema é colocar o coração na riqueza. A raiz de todos os males não é o dinheiro, mas o amor ao dinheiro.

4. Vivemos hoje uma economia global. A máquina econômica gira numa velocidade caleidoscópica. Precisamos trabalhar mais e consumir mais. Os luxos do ontem tornaram-se as necessidades do hoje. Mas o sistema pede não apenas mais dinheiro, mas também mais do nosso tempo. Coisas estão se tornando mais importante do que pessoas.

5. Os ricos estão se tornando cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. 50% das riquezas do mundo estão nas mãos de apenas 100 empresas. Há empresas mais ricas que alguns países. A GM é mais rica que a Dinamarca. A Toyota é mais rica que a África do Sul. A FORD é mais rica que a Noruega. O Wal-Mart é mais rico que 161 países. Bill Gates em 2000 teve uma renda líquida de 400 milhões de dólares por semana.

6. A corrupção está instalada na medula de nossa nação. Sentimos vergonha ao ver tanto escândalo financeiro, quando os recursos que deveria vir para aliviar o sofrimento do pobre são saqueados pelas ratazanas que roem incansavelmente as riquezas da nação e os dráculas que insaciáveis que chupam o sangue do povo.

7. A Palavra de Tiago é mais do que oportuna. Deveria ocupar as manchetes dos jornais.

I. COMO OS RICOS ADQUIRIRAM SUAS RIQUEZAS – V. 4,6a

1. A Bíblia não proíbe o homem ser rico, se essa riqueza vem como fruto da bênção de Deus e do trabalho honrado (Sl 112; Pv 10:4). Abraão e Jó eram homens ricos e também piedosos. O que a Bíblia proíbe é adquirir riquezas por meios ilícitos e para propósitos ilícitos. Amós 2:6 condena o aquirir riquezas ilícitas e Isaías 5:8 condena o adquirir com propósitios ilícitos.

2. Não é pecado ser rico. Não é pecado ser previdente. Não é pecado usufruir as benesses da riqueza. O pecado está ligado a origem, ao meio e ao fim da riqueza.

3. Tiago fala que os ricos que ajuntaram riqueza ilícita enfrentarão a inevitabilidade do juízo de Deus (v. 1). O luxo de hoje tornar-se desventura amanhã (v. 1). Exemplo: A opulência da riqueza de Saddam Hussein.

4. A segurança do dinheiro é falsa. A alegria que ele proporciona é fugaz (v. 1). Veja o contraste entre a falsa e a verdadeira riqueza em 1 Tm 6:6-10,17-19.

5. Tiago menciona duas formas pecaminosas com que os ricos adquiriram suas riquezas:

A. Retendo o salário dos trabalhodores com fraude – (v. 4)

Os ricos não apenas estavam retendo o salário dos trabalhadores, mas estavam retendo o salário deles com fraude. Eles estavam ricos por roubar dos pobres (Pv 22:16,22).

A lei de Moisés proibia ficar com o salário do trabalhador até à noite (Dt 24:14-15): “Não oprimirás o jornaleiro pobre e necessitado, seja ele teu irmão ou estrangeiro que está na tua terra e na tua cidade. No seu dia, lhe darás o seu salário, antes do pôr-do-sol, porquanto é pobre, e disso depende a sua vida; para que não clame contra ti ao Senhor, e haja em ti pecado”.

“Não oprimirás o teu próximo, nem o roubarás; a paga do jornaleiro não ficará contigo até pela manhã” (Lv 19:13).

Os trabalhores foram contratados por um preço e fizeram o seu trabalho, mas não receberam. O crente precisa ser honesto para pagar suas dívidas e cumprir com os seus compromissos financeiros.

B. Controlando as cortes- (v. 6a)

A regra de ouro do mundo é que aqueles que têm o ouro é que fazem as regras. Os ricos se fortalecem porque compram as sentenças, subornam os tribunais e assim oprimem ainda mais os pobres que não podem oferecer resistência.

Nos versos 2-3 e no v. 5 há o uso egoísta da riqueza (acúmulo e luxúria), cada um dos versos seguidos por uma condenação dessa prática v. 4 e 6.

Os ricos condenam os pobres nos tribunais (2:6 e 5:6). Na diáspora os crentes foram dispersos e perderam seus bens, propriedades, casas (1:1).

Judas vendeu Jesus por dinheiro. Os ricos compravam as sentenças contra os pobres por dinheiro e assim condenavam e matavam os justos (um símbolo do que foi feito com Cristo).

Quando Deus estabeleceu Israel em sua terra, deu ao povo um sistema de cortes (Dt 17:8-13). Ele advertiu os juízes para não serem garanciosos (Ex 18:21). Os juízes não podiam ser parciais entre os ricos e os pobres (Lv 19:15). Nenhum juiz podia tolerar perjúrio (Dt 19:16-19). O suborno era condenado pelo Senhor (Is 33:15; Mq 3:11; 7:3). Amós denunciou os juízes que vendiam sentenças por suborno (Am 5:12,13).

Os pobres não tinham como resistir os ricos. Eles controlavam as próprias cortes. Eles só podiam apelar para Deus, o justo juíz.

II. COMO OS RICO USARAM SUAS RIQUEZAS – V. 3-5

1. Já é uma coisa pecaminosa adquirir riquezas de forma pecaminosa, mas maior pecado ainda é usar essas riquezas de forma também pecaminosa. Tiago cita três formas pecaminosas de usar as riquezas:

A. Eles acumularam de forma avarenta as riquezas – (v. 3)

Não há nenhum pecado em ser previdente, fazer investimentos e em prover para si, para a família, para ajudar outros (2 Co 12:14; 1 Tm 5:8; Mt 25:27).

Mas é pecaminoso acumular o que não é nosso. Eles ajuntavam o que deviam pagar aos trabalhadores. Anos depois os Romanos saquearam todos os seus bens e suas riquezas foram espoliadas.

É uma grande tragédia uma pessoa ajuntar tesouros para os últimos dias e não ajuntar tesouros no céu.

Confiar na provisão e não no provedor é um pecado. Quem assim age, vive como se nossa pátria fosse a terra e não o céu (Lc 12:15-21). Confiar na instabilidade da riqueza ou na transitoriedade da vida é tolice (4:14; 1 Tm 6:17). A vida de um homem não consiste na quantidade de bem que ele possui (Lc 12:15).

B. Eles mantiveram os necessitados longe do benefício de suas riquezas – (v. 4).

Os ricos não apenas acumularam riquezas, guardando gananciosamente suas moedas ao ponto de ajuntar ferrugem, mas estavam armazendo não suas próprias riquezas, mas o salário dos ceifeiros.

Eles não estavam sendo fiéis na mordomia dos bens. Eles estavam sendo fraudulentos. O roubo é pecado. Deixar de pagar salários justos e reter os salários ardilosamente é um grave pecado aos olhos de Deus.

C. Eles estavam vivendo na luxúria enquanto os pobres estavam morrendo – (v. 5)

Luxúria = triphao – só encontrado aqui no NT = extravagante conforto.

Prazeres = spatalao – entregar-se aos prazeres e aos vícios (1 Tm 5:6). As duas palavra juntas significam uma vida sem auto-negação, uma vida regalada, desenfreada, sedenta apenas dos prazeres e conforto. Eles pecaram contra a justiça e contra a temperança.

Jesus ilustrou essa atitude nababesca falando sobre o rico que vivia regaladamente em seus banquetes sem se importar com o pobre ou mesmo com o destino da sua alma (Lc 16:19-31).

III. O QUE ACONTECERÁ ÀS SUAS RIQUEZAS – V. 1-4

Tiago menciona as consequências do mau uso das riquezas:

A. As riquezas mau usadas irão desvanecer – (v.2-3a)

Nada daquilo que é material permanecerá para sempre neste mundo. As sementes da morte estão presentes em tudo aquilo que está neste mundo. É uma grande tolice pensar que a riqueza possa trazer estabilidade permanente. Assim diz o apóstolo Paulo: “Exosta os ricos do presente século que não sejam orgulhosos, nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que tudo nos proporciona ricamente para nosso aprazimento” (1 Tm 6:17).

Além disso a vida é passageira: “…sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa” (Tg 4:14) e não podemos levar nada desta vida: “Porque nada temos trazido para o mundo, nem cousa alguma podemos levar dele” (1 Tm 6:7).

Jesus disse para o rico insensato: “… louco, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?” (Lc 12:20).

B. As riquezas mau usadas destroem o caráter – (v. 3)

Diz Tiago: “O vosso ouro e a vossa prata foram gastos de ferrugens, e a sua ferrugem há de ser por testemunho contra vós mesmos e há de devorar, como fogo, as vossas carnes…” (5:3).

Este é o julgamento presente da riqueza. O veneno da riqueza infectou a pessoa e ela está sendo devorada viva. A cobiça leva a pessoa a cometer todos os outros mandamentos. Ló ao se tornar rico pôs sua vida e sua família a perder. Diz Deus: “… se as vossas riquezas prosperam, não ponhais nelas o coração” (Sl 62:10). O bom nome é melhor do que as riquezas (Pv 22:1). A piedade com contentamento é grande fonte de lucro (1 Tm 6:6). O casamento feliz é melhor do que finas jóias.

C. As riquezas mau usadas acarretam o inevitável julgamento de Deus – (v. 1,3,5)

Tiago viu não apenas o presente julgamento (as riquezas sendo devoradas e o caráter sendo destruído), mas também ele falou do julgamento futuro diante de Deus (v. 1, 9). Jesus é o reto juiz e ele julgará retamente. Todos comparecer diante do tribunal de Cristo para dar conta de suas vidas.

Veja as testemunhas que Deus vai chamar nesse julgamento: 1) As suas próprias riquezas enferrujadas e suas roupas comidas de traça vão testemunhar contra eles no juízo – (5:3) – revelando a avareza de seus corações. Há uma ironia aqui: os ricos armazenam suas riquezas para protegê-los e elas serão contra ele para condená-lo. 2) O salário retido com fraude dos ceifeiros vão testemunhar contra eles – (5:4) – O dinheiro tem voz. Ele fala e sua voz chega ao céu, aos ouvidos do Senhor dos Exércitos. Deus ouviu o sangue de Abel e ouve o dinheiro roubado dos trabalhadores. 3) Os trabalhadores irão também testificar contra eles (5:4b) – Não haverá change dos ricos subornarem as testemunhas e o juiz. Deus ouve o clamor do seu povo oprimido e os julga com justiça.

D. As riquezas mau usadas revelam a perda de uma preciosa oportunidade – (v. 3)

Pense no bem que poderia ter sido feito com essa riqueza acumulada de forma avarenta. Pobres poderiam ter sido assistidos, o reino de Deus expandido, o salário dos ceifeiros pago. O que esses ricos guardaram, perderam anos depois quando Roma começou a perseguir os judeus (64 d.C e 70 d.C.).

O dinheiro não deve ser uma arma para controlar e dominar os outros, mas um instrumento para ajudar os necessitados. O que guardamos, perdemos. O que damos, retemos.

Uma pessoa pode ser rica neste mundo e pobre no mundo por vir. Pode ser pobre aqui e rica no mundo vindouro.

O dinheiro fala: o que ele irá testemunhar sobre você no dia do juízo?

CONCLUSÃO

Como você tem lidado com o dinheiro: ele é seu dono ou seu servo? Seu coração confia na provisão ou no provedor?

Você é honesto no trato com o dinheiro? Você tem alguma coisa em suas mãos que não lhe pertence? Os bens que você tem foram ganhados licitamente?

Você tem usado seus bens para ajudar outras pessoas, ou você tem acumulado apenas para o seu deleite e conforto?

Fonte: http://estudos.gospelprime.com.br/qual-e-o-valor-que-o-dinheiro-ocupa-na-sua-vida/

Publicado em Estudo da Palavra, Para pensar... | Marcado com , , | Deixe um comentário

Crescimento evangélico no Brasil

Número crescente de evangélicos no Brasil.

As noticias sobre o crescimento de evangélicos no Brasil correm o mundo, e chamam a atenção de muitos lideres, e alguns sem conhecer o que esta acontecendo de fato, chegam a dizer que existe nesse momento um avivamento no Brasil (Alguém me fale onde?)

A midia tem divulgado que em 2020 o Brasil vai ter cerca de 109 milhões de evangélicos, mas existem alguns problemas nessa previsão, que é para da que 9 anos.

É que as informações seguras que todo mundo tem sobre o numero de evangélicos no Brasil é com base em um senso do ano de 2000 (ha dez anos atrás).

No ano passado o IBGE fez outro senso (senso de 2010), mas as informações sobre religião ainda não estão disponíveis (deve ser disponivel só em 2012). Mesmo assim existem diversos \”profetas\” que com base na \”revelação da projeção\” estão dizendo que em 2020 o Brasil vai ter 55% de evangélicos, eu considero esse numero apenas uma especulação (que pode ou não ser), acredito que deveriamos esperar o senso de 2010.

Mas mesmo que o senso de 2010 aponte para essa curva ascendente do numeros de evangélicos, temos que concordar que esse crescimento é no minimo questionado.

Pois a mola propulsora dele é neopetecostalismo, e o que temos visto agora é uma multidão de evangélicos nominais. Os \”não praticantes\” que só existiam na igreja católica, agora já existem na igreja evangélica também.

Alguns, bem poucos são \”não praticantes\” porque já receberam o seu milagre e voltaram para a vida comum.

Outros milhares de milhares são \”não praticantes\” porque receberam a promessa de uma vida financeira abençoada mas continuam tendo que viver com menos de 600 reais por mês, então saíram das igrejas que lhes prometeu o céu na terra.

O Dr. Paulo Romeiro os chama de decepcionados com a graça.

Se esse crescimento evangélico fosse de verdadeiras conversões, porque que os números de evangélicos não cresce na mesma proporção em cidades pequenas, pobres, afastadas das capitais?

Por que não cresce o numero de evangélicos no vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais ?

Por que não cresce na mesma proporção o numero de evangélicos no município de Lagoinha, quem tem menos de 3% de evangélicos, mesmo estando localizado a menos de 200 km de São Paulo?

Não cresce porque esse evangelho da prosperidade não consegue atingir cidades onde pessoas não tem condições financeira de contribuir com dizimo altos e muito menos com “tridizimo”.

Não cresce porque essas cidades não oferecem retorno financeiros para as mega empresas da fé.

Esse crescimento evangélico que temos ouvido a mídia divulgar só alegra a indústria do mercado gospel, e alguns crentes que agora não tem mais vergonha de dizer que é evangélico porque de cada 10 pessoas é normal ter 3 ou 4 pessoas que se dizem também ser evangélico.

Em quanto isso as igrejas históricas que estão comprometidas com a pregação do evangelho e a missão integral, estão tendo a enorme tarefa de anunciar Jesus para quem já pertenceu a uma igreja, estão tendo que explicar o plano da salvação para quem já até se batizou.

Alguns teólogos chegam a dizer; que agora alem de termos que ir por todo mundo pregando o evangelho é necessário também irmos por todas as igrejas evangélicas, outros pregadores se dizem até cansado de pregar para a igreja evangélica e não ver ninguém se converter.

Crescemos mesmo ou só recebemos um “fermento do faz de conta”?

Alan Corrêa

Link: http://estudos.gospelmais.com.br/crescimento-evangelico-no-brasil.html

Publicado em A Igreja pelo Brasil, Notícias gospel | Marcado com , | Deixe um comentário

Marta Suplicy, Senador evangélico Marcelo Crivella e líder da Associação de Gays se reunem e criam novo texto da PLC 122

Martha Suplicy X Marcelo Crivella

Os senadores Marta Suplicy (PT-SP), Marcelo Crivella (PRB-RJ) e Demóstenes Torres (DEM-GO) reuniram-se na tarde desta terça-feira (31) para discutir uma alternativa ao texto do PLC 122/2006, que criminaliza a homofobia. O novo texto, resultante do acordo feito na reunião, está sendo escrito e será divulgado após a aprovação dos senadores e do presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Toni Reis, que também participou da reunião.

De acordo com a relatora do texto na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), Marta Suplicy, uma das principais mudanças será no artigo que pune a discriminação ou preconceito pela orientação sexual. A nova redação, segundo a relatora, vai prever punição apenas àqueles que induzirem a violência.

– O projeto contemplou a todos os que estavam ali: o Toni Reis, da ABGLT, o senador Demóstenes, que queria dar constitucionalidade ao projeto, e o senador Crivella, que queria a proteção aos pastores e à liberdade de expressão – explicou a senadora.

O ponto que causou a maior polêmica na discussão do projeto foi a liberdade de expressão dos religiosos, que alegavam que qualquer manifestação contra a homossexualidade poderia ser caracterizada como discriminação ou preconceito. Uma emenda chegou a ser acrescentada pela relatora ao texto para garantir essa liberdade, mas o projeto acabou retirado da pauta da CDH no último dia 12 para maior discussão.

De acordo com Crivella, não é necessário prever no projeto a punição à discriminação contra os homossexuais porque isso já é contemplado no Código Penal, com a previsão do crime de injúria. Segundo o senador, o novo texto está sendo elaborado com base em uma proposta alternativa de sua autoria, que puniria a discriminação em hipóteses especificadas.

– Qualquer discriminação de acesso ao comércio, de direito no trabalho ou qualquer ato de violência praticado contra a orientação sexual seria punida pela lei – explicou o senador.

Discordâncias

Crivella afirmou que o projeto em discussão é novo e que poderá “enterrar” de vez o PLC 122.

– Acredito que a gente consiga enterrar o PLC 122. Eu tenho firmes esperanças de que nós vamos enterrá-lo a sete palmos. Tenho esperança também de que possamos fazer uma lei boa como essa que eu propus, que não é uma lei só para o homossexual. Ela também pune os crimes contra heterossexual – explicou.

Marta Suplicy, no entanto, disse que o texto não representa um novo projeto, e sim alterações ao PLC 122 nos pontos em que havia maior resistência.

– Eu pedi para ele [Crivella], em homenagem à [ex-deputada] Iara Bernardi, que fez o projeto original, e à [ex-senadora] Fátima Cleide, que ficou cinco anos aqui no Senado, que mantivéssemos o projeto original com todos os adendos, tirando algumas coisas que eram do original. Isso eu acho que foi contemplado.

Aumento de penas

Ainda segundo a senadora, por sugestão de Demóstenes e Crivella, o novo texto vai incluir o aumento de penas para crimes já previstos no Código Penal, como homicídio e formação de quadrilha, quando resultantes de atos contra a orientação sexual. Marta disse que o texto está sendo colocado em “palavras jurídicas” e que representará um grande avanço, se houver consenso.

– Comemorar, só na hora que eles olharem a redação final e concordarem, mas acho que o avanço foi extraordinário e eu estou muito feliz – concluiu.

 

Link: http://noticias.gospelmais.com.br/plc-122-marta-suplicy-marcelo-crivella-lider-gay-criam-novo-texto-20377.html

Publicado em Notícias gospel, PLC 122 | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Cheios ou vazios de Deus?

Ser cheio de Deus: a melhor escolha...

TEXTO-BASE: Efésios 3.17-19 – “E, assim, habite Cristo no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor, a fim de poderdes compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus”.

V. 19 – “que vocês sejam cheios de toda a plenitude de Deus”. (Versão na linguagem de hoje)

Uma das coisas boas da vida na roça, no interior, é tomar água nos “olhos d’água – as fontes naturais de onde muitos rios e riachos nasciam. Era uma água fria, gostosa de se tomar, além de límpida e livre de poluição.

Mas nem todos os lugares é possível encontrar olhos d’água, principalmente na Região Nordeste, que possui o menor índice pluviométrico (de chuvas) do país. A alternativa é utilizar a água de poços e cisternas…

Você sabe o que é uma cisterna, não é mesmo? Certamente sim! Principalmente por serem tão comuns nos ambientes rurais nordestinos. As cisternas são extremamente úteis, sobretudo para quem vive no interior do Nordeste do país. São elas que garantem a sobrevivência de milhares de famílias durante a escassez de chuvas nas regiões mais áridas, castigadas por longos períodos de estiagem, sem água.

Mas você tem ideia de como elas são construídas?

Um dos problemas mais comuns da cisterna é o vazamento. E, por isso, era necessário que o seu reboco fosse feito com perfeição, pois, caso contrário, apareceriam rachaduras. Com isso a água se perderia, não seria suficiente para o sustento e a água acabaria vazando…

Nos dias do profeta Jeremias o povo tomara atitude semelhante. Consideremos o seguinte texto:

Jeremias 2.12-17 – “Espantai-vos disto, ó céus, e horrorizai-vos! Ficai estupefatos, diz o Senhor. Porque dois males cometeu o meu povo: a mim me deixaram, o Manancial de Águas Vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas que não retêm as águas. Acaso é Israel escravo ou servo nascido em casa? Por que, pois, veio a ser presa? Os leões novos rugiram contra ele, levantaram sua voz; da terra dele fizeram uma desolação; as suas cidades estão queimadas, e não há quem nelas habite. Até os filhos de Mênfis e de Tafnes te pastaram o alto da cabeça. Acaso, tudo isto não te sucedeu por haveres deixado o Senhor, teu Deus, quando te guiava pelo caminho?”

Neste texto Jeremias lamenta que o povo de Israel tivesse abandonado as fontes de água que Deus providenciou e cavou seus próprios depósitos, que por fim, vazaram. Trocaram a abundância que tinham no Senhor pela busca de satisfação ao imitarem os povos ao seu redor. Porém, o que acabou acontecendo? Suas “cisternas” [aqui entenda-se como doutrinas e esperanças que não constam na palavra de Deus, escolha de um estilo de vida totalmente voltado para as coisas hedonísticas, terrenas, materiais] racharam e secaram, ficando apenas o materialismo e a idolatria. Eles acabaram ficando vazios…

A própria vida, mais cedo ou mais tarde, esvazia a cisterna. Quantos não já notaram que surgiram rachaduras no seu estilo de vida? Quando muitos achavam que o modo como “curtiam” a vida era por demais prazeroso, agradável e atraente, percebiam que essa forma de gozar a vida acabava mostrando suas rachaduras. Seja no “reggae” com os colegas, na cervejinha gelada, no uso de drogas, na busca pelo sexo fácil e descompromissado, chega um dia que tudo isso perde o sentido. É quando a vida parece estar repleta de rachaduras.

O povo de Israel era a nação escolhida por Deus. Conheciam tudo o que o Senhor fizera por e para eles, mas mesmo assim, preferiram beber de outras águas: as águas oferecidas por povos idólatras e de má índole. Abriram mão de uma fonte inesgotável de vida, de onde brotam águas puras e limpas, para viverem com o limitado depósito que “cavaram” para si mesmos…

Na vida de quem escolhe o viver sem Deus acontece do mesmo modo como aqueles israelitas: enquanto tudo é novidade tudo vai muito bem, obrigado. Porém, logo, logo a satisfação pelas coisas passageiras da vida perde a graça. Mais dia menos dia, as cisternas secam, a água acaba, e você se vê sem água, vazio, sem nada!

Jesus falou de uma fonte de água viva, e quem bebesse dessa água jamais teria sede novamente.

João 4.6-14 – “Estava ali a fonte de Jacó. Cansado da viagem, assentara-se Jesus junto à fonte, por volta da hora sexta. Nisto, veio uma mulher samaritana tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber. Pois seus discípulos tinham ido à cidade para comprar alimentos. Então, lhe disse a mulher samaritana: Com, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana (porque os judeus não se dão com os samaritanos)? Replicou-lhe Jesus: Se conheceras o dom de Deus e quem é o que te pede: dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva. Respondeu-lhe ela: Senhor, tu não tens com que a tirar, e o poço é fundo; onde, pois, tens a água viva? És tu, porventura, maior do que Jacó, o nosso pai, que nos deu o poço, do qual ele mesmo bebeu, e, bem assim, seus filhos, e seu gado? Afirmou-lhe Jesus: quem beber desta água [do poço] tornará a ter sede; aquele, porém, que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que Eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna.”

Muitos hoje estão vazios, como cisternas com rachaduras. Não encontram água para saciar sua sede de prazer, por isso se afundam na bebida, nas drogas, na idolatria das coisas mundanas e fúteis. E, ao contrário daquela água da qual Jesus falou, que é capaz de acabar com toda a sede, continuam cavando cisternas rotas, que não retêm as águas!

Então, eu te faço uma pergunta: você quer continuar cavando cisternas inúteis ou deseja a única água capaz de saciar sua sede, de torná-lo verdadeiramente cheio e pleno?

A Palavra de Deus ainda diz:

Apocalipse 21.6b – “Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida!”.

Podemos escolher continuar vazios, sem água nas cisternas dos prazeres, da vida material, dos achismos, nas cisternas do meu “eu”. Mas Aquele que tem a água da vida nos convida para sermos uma fonte de onde jorram águas vivas vindas do Trono do Deus Altíssimo! Podemos ser, sim, cheios da presença do Deus Altíssimo, e do Seu Espírito Santo!

Por Paulo Henrique A. de Sousa

Ministrado no MAYS no domingo, 15 de maio de 2011 (Culto da Rede de Homens).

Publicado em Estudo da Palavra, Para pensar... | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Bancada Evangélica age e votação da PLC 122 é adiada sem previsão de retorno

Frente Parlamentar Evangélica contra PLC 122

O projeto de Lei 122/2006 seria votado nesta manhã pela Comissão de Direitos Humanos do Senado, mas a pressão da bancada evangélica fez com que a votação fosse adiada sem previsão de ser retomada.

Alguns representantes da Frente Parlamentar Evangélica presentes à sessão alegaram que é necessário realizar audiências públicas, porque o projeto não teria sido suficientemente discutido no Congresso. “Precisamos debater à exaustão, sem privilegiar ninguém. Há pelo menos 150 milhões de brasileiros que não foram ouvidos”, disse o senador Magno Malta (PR-ES).

O texto do PL 122 é de autoria da ex-deputada Iara Bernardi (PT-SP) e tramita há dez anos no Congresso, mas somente em 2006 foi aprovado no plenário da Câmara. A intenção da senadora Marta Suplicy (PT-SP) que o desarquivou e virou sua relatora, era aprovar a PL até a próxima semana, quando começa as comemorações do Dia Nacional de COmbate à Homofobia, data comemorada no dia 17 de maio e que vai movimentar a Esplanada em Brasília.

Bate boca

Na saída da sessão a senadora do PT concedeu uma entrevista aos jornalistas e o deputado Jair Bolsonaro exibiu uma cartilha do Ministério da Educação (MEC), expondo o Plano Nacional de Promoção à Cidadania GLBT, o que ele considera algo “moralmente ofensivo à sociedade”. Exaltada, a senadora Marinor Brito deu um tapa no livreto e acusou Bolsonaro de ser “criminoso”. Bolsonaro retrucou chamando-a de “heterofóbica” e os dois trocaram ofensas e xingamentos.

Fonte: Gospelprime

Link: http://noticias.gospelmais.com.br/bancada-evangelica-age-votacao-plc-122-19771.html

Publicado em Notícias gospel, Para pensar..., PLC 122 | Marcado com , , | Deixe um comentário